Biodanza: a Dança da Vida 

O sistema Biodanza foi criado na década de 60 pelo antropólogo chileno Rolando Toro (1924-2010). A Biodanza se difundiu inicialmente pela Argentina, Brasil, Uruguai e, posteriormente, na Europa.

biodanza_logoInstrumento potente de transformação social, não no sentido ideológico, mas sim no resgate de valores essenciais do cuidado pela vida, a Biodanza toca cada pessoa com uma linguagem muito além do conhecimento intelectual. Esta linguagem é extremamente simples, capaz de ser compreendida por qualquer ser humano em qualquer parte do planeta: a linguagem da música, dos gestos, da dança e do olhar. É nesta simplicidade que reside sua maior potência.

Sendo uma atividade essencialmente de grupo, tem a capacidade de atingir muitas pessoas em diversos tipos de situação econômica e social, resgatando alimentos muito em falta em nosso mundo - a afetividade, a integridade e a cidadania.

Rolando iniciou suas investigações em Biodanza em 1965 no Chile. Já havia sido professor de Psicopatologia da Arte, Psicologia da Expressão e Criatividade e, na época de sua pesquisa, era docente do Centro de Antropologia Médica da Escola de Medicina da Universidade do Chile. Sua inquietude era transformar o conceito de saúde: sair de uma perspectiva intervencionista e humanizar a medicina a partir de um sistema profilático.

Integrou a Gestalt,  a Terapia centrada na Pessoa, o Psicodrama e a Arteterapia na elaboração desses exercícios, cujo objetivo é promover a indução de vivências integradoras através da dança.


Seus instrumentos são:

GRUPO – a identidade se revela na presença no outro; o grupo é o laboratório onde as infinitas combinações de encontro promovem a expressão de múltiplos potenciais.

MÚSICA – linguagem universal que toca imediatamente a sensibilidade, deflagrando emoções e vivências específicas.

VIVÊNCIA – somente quando algo nos comove profundamente é que a totalidade do nosso organismo age para produzir mudanças.As vivências são o solo fértil nutridor da consciência.

MOVIMENTO-DANÇA – a dança incorpora a totalidade do corpo;  é a via régia da vivência.

POESIA – a consciência comovida de viver, o encantamento no encontro consigo mesmo, com o outro, com o universo; a linguagem afetiva; a poética do cotidiano.


Uma sessão de Biodanza produz efeitos orgânicos profundos. As diferentes vivências integradoras modificam todo o corpo: circulação, ritmo cardíaco, produção de neurotransmissores, equilíbrio neurovegetativo.

Os efeitos são vitalizantes: aumentam o nível geral de saúde e a motivação para viver.